terça-feira, setembro 28, 2004

INSPIRAÇÃO

Que és tu, luz que vem de dentro?
Quem és tu, sonho reticente?
De onde vens, inspiração divina?
Sinto-te... Sei que me invades...
Percorres-me... Sei que o fazes...
Mas porquê?
Porque me fazes ser e não ser?
Para que me fazes querer,
Para depois tudo perder?
Porque me fazes escrever,
Porque me fazes desenvolver...
Se não sou mais que os outros;
Também acabarei por morrer!
Porque é que nunca tens hora,
Nem momento, nem altura...?
Vens sempre sem avisar...
Vens minha alma abraçar,
Meu coração acariciar...
Mas o que és senão sonho e ilusão?
Que és senão tudo o que sempre quis?
Que és, senão tudo o que nunca terei...?

David Sobral Serrano

quinta-feira, setembro 23, 2004

HOJE SOU O MUNDO E O NADA

Hoje sou como o Mundo,
Num dia cinzento de Inverno
Um dia tão longo e triste:
Dia de mágoa, eterno!
Sou nuvem que vagueia,
Pelos céus inalcansáveis:
Perdido, só...
Voo ao sabor do vento;
Sou nuvem, nuvem sem uso:
A água que tinha já se foi,
Sou nuvem, incapaz de fazer CHOVER,
Exprimida, incapacitada,
Nuvem sem utilidade;
Nuvem perdida e esquecida!
Hoje sou os campos inundados,
Que se afogam com o elixir da vida,
Que se desfazem com a água corrente,
Que se dEstroiem com o ventos!
Hoje sou o Sol que já não brilha,
Estrela sem brilho, sem energia!
Hoje sou o mar revoltado que todos temem,
Um mar sem alma e sem amor,
Mar esquecido, perdido.
Hoje sou tudo o que a alma entristece,
Sou mar sem sal,
Exprimida, incapacitada,
Céu sem estrelas!
Hoje sou tudo...?
Não, sou simplesmente alguém
Que voou, que foi tudo...
Hoje sou o mundo,
Um mundo que já não existe:
Hoje não sou absolutamente nada....

David Serrano Sobral

segunda-feira, setembro 20, 2004

HOJE EU VIM AQUI FALAR COISAS

Hoje eu vim aqui falar coisas,
Que a mais ninguém falei,
Coisas que tu talvez nem vás,
Gostar que eu te diga,
Verdades eu sei que ferem,
Mas eu vou desabafar,
Ninguém me vai parar,
Esta vontade de explodir.
Eu vou agora desabafar,
Muitas vezes até me feri por ti,
Muitas vezes chorei por tua causa,
E muitas vezes desapareci sem ti.
Eu agora vou dizer-te,
Passei noites sem ti aqui,
O medo o desejo de te possuir,
A paixão que carreguei,
Sem tu estares por aqui.
Na verdade este amor,
Foi a barreira que encontrei,
O deserto que percorri,
O espinho que me picou,
O amor que não encontrei,
Foi o sonho que me marcou.
Na verdade este amor,
Foi um tiro à queima roupa,
Foi a lua que desapareceu,
O sol que para mim morreu.

Nuno Serrano

P.S.: Este poema como tantos outros que aqui escrevo, assim tão negativos nem sempre correspondem à minha realidade actual, apenas os ponho aqui por os achar interessantes e bonitos.

sábado, setembro 18, 2004

HOJE ENCONTREI

Hoje encontrei
Uma pequena flor
No meu pequeno
E acolhedor jardim.

Uma flor única
Bela como uma deusa
Brilhante como o sol
Quente como o fogo.

Meiga como uma mãe
Ternorenta e carinhosa
Suave como a seda
Tão tímida e atrevida.
Depressa me apaixonei
Por tão espectacular flor
A ela dou a minha vida
Meu amor todo o carinho.
Vou transporta-la
Para o meu coração
E assim vou tê-la
Sempre por perto.

Nunca vou querer
Me afastar desta flor
É o grande amor
Do meu coração.

Nuno Serrano

domingo, setembro 12, 2004

FUI SEGUINDO O QUE RESTOU

Fui seguindo o que restou,
Foi tão belo o nosso amor,
"Ainda não acredito que acabou",
Tenho um mundo para te dar.
Vem viver comigo,
O que sempre desejei,
Foi fazer-te feliz,
Dando o melhor que sei.
Vou tão longe para encontrar,
Algo para te satisfazer,
Até já não te amar,
Tenta me compreender.
Só vou ter prazer contigo,
Preciso sentir o teu calor,
E a tua companhia,
Quero te mostrar,
A minha alegria,
Para o meu coração sossegar.

Nuno Serrano

sexta-feira, setembro 10, 2004

1 Anito e 8 Meses

Como o tempo passa, sem darmos por isso.Já lá vai 1 anito e 8 meses que descobri a verdadeira felicidade, que aprendi a amar e conhecer a pessoa mais bela que conheço, aquela sem a qual não sei viver.
Obrigado por tudo...
Obrigado a quem nos tentou separar, e só consigo unir ainda mais o que sentimos;
Obrigado a quem sempre esteve do nosso lado, nos bons e maus momentos;
Obrigado aos teus pais por terem posto no Mundo uma pessoa tão bela e meiga como tu Cátia;
Obrigado a ti Cátia que tantas vezes me defendes, mesmo que isso implique te prejudicares;
Obrigado por aturares o meu mau humor às vezes;
Obrigado por todos os momentos de felicidade que deste;
Obrigado por seres a minha vida, o ar que respiro;
...

Sei que nunca te vou poder compensar de tudo o que tens feito por mim, mas uma coisa é certa, não te quero deixar fugir e lutarei por ti até minha vida terminar.
Quero fazer de ti a pessoa mais feliz do Mundo Cátia, e estarei sempre ao teu lado, principalmente nos maus momentos.

Podia ficar aqui a escrever e nunca diria tudo o que te quero dizer...

@AMO-TE MT CÁTIA@

P.S.: Desculpem, mas este post tinha de ser destinadò a alguém que é a razão deste blog existir e de eu viver.

quarta-feira, setembro 08, 2004

FALAR DE AMOR

Falar de amor
É falar de coisas novas
De mundos diferentes,
É ter uma nova vida,
É ser diferente,
É saber como começar
E como acabar.
Ter novas sensações.
É poder viajar,
Viajar em sonhos
Que nunca tinha viajado;
Viajar em mundos
Que nunca tinham sido explorados.
Amor! Sim!
Uma nova vida,
Um novo amor,
Novas relações,
Fim de solidões.
Querer ser amada
Querer amar alguém.
Amor em abundância
Até na distância...
Muitas pessoas já o experimentaram
Muitas pessoas já o viveram
Muitas delas se enganaram
Naquilo que escolheram.
É difícil encontrar
A sua cara metade
É preciso lutar
Para chegar à verdade...
O amor,
Dá coragem para viver
Dá coragem para lutar
O amor,
Dá coragem para tudo suportar.
O que seriamos nós sem o Amor?
Seriamos vozes sem pudor...

Ana Luísa Ferreira

sábado, setembro 04, 2004

EU PRECISO FALAR-TE DE AMOR

Eu preciso falar-te de Amor
Não encontro um jeito
Arrancar essa dor que incomoda
Dentro do meu peito.
Beijar os teus lábios
Sentir doce mel do teu beijo
Deitar em teu colo
Encontrar essa paz que eu desejo.
Preciso te olhar em teus olhos
Dizer o que sinto
Essa paixão que sufoca
Coração faminto.
Levar-te para a cama
Deixar no lençol o teu cheiro
Colar o meu corpo em teu corpo
E matar meu desejo.
Preciso desse amor
Como da água para viver
Estou no deserto, faz calor
No teu corpo vou beber
Matar a minha sede
Matar esse desejo
Dar asas à ilusão
E no teu corpo me perder.

Ed Carlos

quarta-feira, setembro 01, 2004

ESTRELAS DO CÉU, SUAVE LUAR

Estrelas no céu, suave luar

Tudo brilha como prata, tudo é calma...

No mar as ondas cantam, melodias de encantar

Na terra as árvores sopram, fogueira se parece atear!

Que fogo é esse, tal ímpeto?

Faíscas de beijos, calor de abraços?

Tudo se sente e tudo parece mergulhar

Ar e Terra, Céu e Fogo... um só mar!

Encontrando-me a mim, num momento

Logo me perco, num Universo-Mundo;

Aquele, do fogo e do vento, mundo de sentimento

De cor e sentir, onde se age antes de se reflectir!

Que são tais palavras? Divagações ignóbeis?

São versos de amor, que podem não ganhar Nobeis

Mas mostram o que és para mim, inspiração

O quanto por ti bate, meu agora completo coração!


David Sobral Serrano